Netflix ou Blu-ray: qual tem melhor som e imagem?


Netflix ou Blu-ray: qual tem melhor som e imagem?

POR REVISTA HOME THEATER & CASA DIGITAL

Afora a praticidade de assistir a qualquer conteúdo por streaming, muitos leitores questionam a qualidade de som e imagem de serviços, como Netflix, Amazon e outros, a ponto de não verem diferenças significativas em relação ao formato Blu-ray Full-HD (1080p). Antes, lembremos que o Blu-ray é o único que oferece trilhas sonoras de 7.1 canais com ampla faixa dinâmica, comprovada com maior definição sonora.

Os processamentos sem perdas Dolby TrueHD e DTS-HD Master Audio, presente na maioria dos discos, podem conter sinal com amostragem de 192kHz a uma resolução de 24 bits; e taxa variável de bitrate de até 24.5 Mbps. No caso do streaming, o máximo que se tem é um “pobre” Dolby Digital Plus, sucessor do Dolby Digital (AC3), quase sempre em 5.1 canais, com taxa variando de 0,32 Mbps a 6 Mbps – embora nunca atinja de fato essa qualidade.

Na parte de vídeo, o Blu-ray é também capaz de proporcionar ganho considerável de detalhamento da imagem em TVs e projetores Full HD e Ultra HD, uma vez que o número de conteúdos de resolução 4K, em especial filmes, ainda é bastante escasso. Isso acontece devido à maior taxa de transferência de dados (bitrate) com a qual o conteúdo foi gravado em disco.

No BD essa especificação atinge patamares de 40 megabits por segundo (Mbps) contra uma taxa média de 5.8 Mbps de um streaming Full-HD, podendo a qualidade variar de acordo a velocidade de conexão. A compressão do conteúdo, em ambos os casos, é baseada no codec H.264. Embora a imagem seja apresentada com um bom aspecto de limpeza, não há milagres que a torne mais definida que o formato BD, especialmente se exibido em telas acima de 65”.

Outra particularidade intrínseca ao BD é a maior profundidade de cor de 8-bit, que significa mais variações de tons e transição mais suaves e fieis com os TVs atuais. No Netflix, a profundidade de cor chega a 10-bit, mas com streaming de alguns poucos conteúdos 4K (e codec H.265), cuja resolução depende de uma conexão de 25 Mbps de velocidade, além da qualidade de gravação – que é bem discutível em muitos casos.

Link do artigo: http://revistahometheater.uol.com.br/portal/2017/10/18/netflix-ou-blu-ray-qual-tem-melhor-som-e-imagem/


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *